Amor, só há uma receita para o sucesso: trabalho, trabalho, trabalho… E Dennis DJ é a prova viva disso. O cara não tem medo de trabalho e seu corpo parece não dar indícios de cansaço. Algo que a ciência deveria estudar. Em um dia, por exemplo, somados os tempos das lives que fez em 24h, ele permaneceu 11 horas no ar. Quem é capaz de fazer isso?

E o rapaz (e sua equipe) tem ideia pra tudo. Resolveu fazer um after da live da Marília Mendonça (bela desculpa): bateu a marca de 500 mil pessoas assistindo. Noutro dia, um ser teve a ideia de uma live com discos de vinil. Tocou de Michael Jackson e ,Red Hot Chili Peppers, passando por Britney, Madonna e Iron Maiden Ali Dennis mostrou que tem conteúdo e deu um tapa da cara de quem desdenha da qualidade musical de gente do funk.

Deixando de lado a questão do olhar do outro, vamos aos números práticos: em menos de 40 dias ele ganhou um milhão de seguidores, gente que provavelmente achava que ele se limitava àquele mundinho do funk, de show atrás de show. A pandemia mostrou ao mundo quem é o verdadeiro Dennis e que funk é uma opção entre muitas que ele teve, pois conteúdo é o que não falta. Essa fase foi uma espécie de “extreme make over” de Dennis DJ.

Lógico que, com um equipe tão bem antenada, ele não poderia deixar de lado a questão da ajuda ao próximo. Fazer algo só pensando em si nos dias de hoje vira um estilo Felipe Neto de ser. E é um tiro no pé. Só que Dennis foi além, fez a tal solidariedade silenciosa, bem antes de sua equipe definir como estratégia. A sua “estratégia” era só matar a fome dos outros. Neste momento, a última coisa que importa é a sua imagem.

Fonte: UOL – Leo Dias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *